Pages - Menu

31 de dez de 2009

2010


Imagem da internet


Bem, não vou dizer que 2009 foi 100%, mas com certeza foi um ano de descobertas e mudanças. Que 2010 seja ainda melhor. Feliz ano novo, galera.



27 de dez de 2009

Instantes




© Ilana Copque/ Sobradinho- BA

Finalmente um dia para enfim aproveitar a câmera nova. AHHH merecidas férias

22 de dez de 2009

To passando...

Eu passei o amor no alho e olho. O amor passou por mim e foi-se embora. Ele me olhou com aqueles olhos de nada, amando-me demais para que a contenção se sentisse satisfeita. Eu não amei o amor, mas amei o meu principio de insanidade, no momento controlado por camisas de força. A loucura proveio daquela paixão desgraçada, que conseguiu uma brecha na minha agenda lotada. Ela me seduziu e aplicou cor a cada minuto tedioso do meu dia-a-dia. Não gosto de ter um arco-íris como realidade, por isso também passo a paixão. Passo-a seca na frigideira, sem acompanhamento algum, que é para propositalmente queimar. Que levem embora esses sentimentos que mudam de acordo com a avaliação que faço antes, durante ou depois dos meus relacionamentos. Egoísta e eternos insatisfeitos é o que nós somos: se amamos, queremos ser amados; se nos amam e não os amamos, não é o suficiente; se não amamos, procuramos o amor; se é amor e não tem paixão, perde a graça; se é paixão e não tem amor, consome e arrasta, passa... To passando!

17 de dez de 2009

As escovas de dentes


A intimidade das escovas de dentes. Cria-se intimidades a partir das escovas de dentes. Um par de escovas de dentes. Fio dental quebra o clima. Sim, os ocidentais é que são complicados, no fundo a culpa não é das escovas, mas de toda essa balela sobre contubérnio. As escovas que penteiam os dentes, que enxáguam os dentes. Elas não são intimas, talvez chegadas, vizinhas, próximas... A visita da escova de dentes; ela era rosa. Rosa era a escova que visitou sua semelhante. Rosa...

10 de dez de 2009

Rachando a conta


Rachar a conta nem sempre é uma operação tão fácil quanto parece. Quando se trata de cartões então, a coisa complica. Às vezes, quando a cobrança não é feita por comanda, a conta do buteco é dividida igualmente entre os componentes da mesa, e quem consumiu pouco acaba saindo no prejuízo. Isso quando não é aquela confusão para saber quem gastou o quê, com sovinas e sóbrios enrolando a fila do caixa com valores ínfimos e confundindo o pobre do garçom.

Para resolver este problema, uma turma designers apresentou sua solução. Trata-se de um dispositivo que, na prática, nada mais é que uma máquina normal de pagamento com cartões de crédito e débito, mas com um diferencial sensacional: a máquina permite que várias pessoas passem o cartão ao mesmo tempo, e ainda possui um visor que exibe toda a conta da mesa e permite separar de forma clara o que cada um gastou.

A maquininha foi projetada por Jung You Chul, Her Miran, Lee Chang Ho, Lee Kiho e Shin Youngmi. Se chama Piece of Cake - por lembrar vagamente uma torta cortada.

fonte: http://meiobit.com/meio-bit/miscel-neas/rachando-a-conta



6 de dez de 2009

Só por hoje


Hoje eu quero me destemperar de você e engolir os meus próprios pedaços

Hoje não vou planejar, não vou esperar...

Hoje eu acordei só minha e quero me comer de lado, de frente, de cabeça para baixo

Hoje as minhas unhas estão feias e o cabelo desgrenhado, mas o espelho mostra...

Mostra-me em essência; nua e crua




Hoje eu quero a diversão particular, quero cansar da minha própria presença

Quero sentir o líquido frio correndo pelo corpo morno, em um choque sem atrito

O hoje pede água do poço, pede a não rima

Que neste dia me sobre a incongruência

Que este dia seja um não dia





Hoje... hoje é domingo, pede cachimbo.





2006

5 de dez de 2009